transparent

24.12.16

lista de desejos [ 3 ] // o que fazer

9 comentários
feliz natal, hehe

Resolvi que não teria nada de inglês nesta postagem (merry christmas para vocês). Portanto, nada de wishlist e to do no título. Depois que eu comecei a jogar alguns jogos ficou praticamente impossível parar de falar algumas coisinhas em inglês e estou tentando parar, but não é tão fácil assim. 

máquina fotográfica ◦ a redoma de vidro (sylvia plath) ◦ organizar meu quarto ◦ completar as outras wishlists [ x ]◦ pijamas novos ◦ calcinhas ◦ meias

Como é natal, resolvi que iria postar um desenho com corzinha, ao invés dos preto e brancos de sempre. Esse foi inspirado em uma versão de 2014 x ]

   


14.12.16

(500) dias com ódio

15 comentários
Resultado de imagem para 500 days of summer tumblr

Bem, eu assisti ao filme (500) dias com ela e posso dizer, com toda convicção, que eu o amo e o odeio. O filme é de 2009 e o começo já deixa bem claro que não se trata de uma história de amor [ x ], mas até aí tudo bem.

O filme é dirigido por Marc Webb e me lembrou o cinema francês; a direção de Woody Allen em Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977) e a direção e fotografia de Wes Andreson. A trilha sonora e as referências artísticas são maravilhosas.

S I N O P S E por mim: O filme começa com Summer (Zooey Deschanel) terminando com Tom (Joseph Gordon-Levitt) repentinamente e a história se desenvolve de forma atemporal se baseando no relacionamento deles na visão de Tom durante 500 dias após tê-la conhecido no trabalho, onde escrevia frases para cartões comemorativos de dia dos namorados (Valentine's day).

Resultado de imagem para 500 days of summer store

Summer se mostra desacreditada no amor durante todo o filme e transmite esse sentimento a Tom, que acreditava no amor, após o término inexplicável do relacionamento. Tenho medo de algum dia encontrar uma "Summer" que me faça desacreditar no amor. Não que eu acredite em contos de fadas, mas procuro alguém para correr e brincar de faz de conta em lojas de móveis e decorações.

Talvez um dia eu assista e a entenda, mas, por ora, eu sinceramente não tenho maturidade para compreende-la e não odiá-la. Daí o título da postagem.

Vocês já assistiram (500) dias com ela? Se sim, gostaram e odiaram tanto quanto eu? Se não, assistam! Tem na Netflix. Eu recomendo muito. (★★★★★)


7.12.16

acabou e wreck this journal

11 comentários
Hoje peguei as minhas notas no colégio e fiquei feliz por ter passado direto sem pegar recuperação (mesmo que já fosse o esperado), então estou oficialmente de férias. Semana passada foi a última de aula e não sei exatamente como eu me sinto após ter terminado o último ano, mas penso que talvez as minhas expectativas da oitava série para o ensino médio tivessem sido grandes demais.

Às vezes me dá uma vontade de voltar no 1º ano e ter feito tudo diferente. Como sinto falta do meu primeiro ano!... Aliás, como sinto falta de 2014!

Semana passada, passei em uma livraria no shopping e encontrei um exemplar de um livro que tenho e que lembro de ter pegado pela última vez há dois anos atrás e que marcou esse aninho que tanto sinto falta: o Destrua Este Diário.

Eu lembro quando o livro lançou em 2013 e as minas não paravam de falar desse tal de wreck this journal e postar nos bloguinhos eu queria muito comprá-lo, mas acabei comprando no ano seguinte por quase R$50,00 [ x ]. Quando perguntei para a vendedora verificar o preço para mim, depois de ter passado 5 minutos encarando a capa e tendo flashbacks nostálgicos, ela disse que estava por R$24,90 e não hesitei em levá-lo para casa. Depois de uma pesquisa rápida para verificar alguns preços dele na internet eu me senti uma completa trouxa por saber que eu poderia ter comprado-o pela metade do preço, mas tudo bem.



A vida tem dessas, né? Mas, de qualquer forma, valeu a pena, pois comprei o diário com a minha capa favorita (♡), a cinza metálico. Colei alguns de meus adesivos nela e percebi que até combinou com o meu celularzinho.

Enfim, resolvi que vou fazê-lo todo e que vocês verão algumas páginas dele de vez em quando aqui no blog. Para começar, a primeira coisa que fiz foi identificá-lo na primeira página (censurei o número do telefone, claro).

Espero que gostem e estejam tão ansiosos quanto eu para as próximas páginas ♡


7.11.16

SOBREVIVI

8 comentários
Sobrevivi ao exame! (yay)

O meu caderno do primeiro dia foi amarelo e o do segundo foi cinza;  resolvi colar alguns adesivos  nele (feitos por mim) porque achei que fosse ficar cool 
Algumas curiosidades minhas sobre essa provinha:

❀ Fiz a prova no interior do meu estado, pois é mais tranquilo e, meia hora antes de fechar os portões, as ruas estavam calmas, tranquilas e sem trânsito.
❀ Havia apenas 17 pessoas na minha sala, contando comigo.
❀ Eu levei Pringles, Bis e uma garrafinha de água.
❀ NUNCA, nunquinha, pensei que o tema fosse cair intolerância religiosa. Só quero ver quanta gente vai zerar por ter ferido os direitos humanos.
❀ Ocorreu tudo bem, exceto que eu gastei muito tempo fazendo a redação, pois meu objetivo é tirar 1000 neste ano e não 980 como no ano passado ☹
❀ A primeira coisa que fiz quando saí da prova foi dar uma olhadinha nos memes do show dos atrasados — que me renderam boas risadas (sorry)
❀ E o mais importante... ACABOU! Já posso voltar a ter vida social! hehe


Para quem fez, acha que se saíram bem? Estou ansiosa para olhar as minhas notas em Janeiro e vou corrigir as questões apenas quando sair o gabarito oficial na quarta-feira. Ah, obrigada a todos os comentários da postagem passada! (♡)


31.10.16

this is halloween

8 comentários
 feliz dia das bruxas! happy halloween
(ilustação de outubro de 2015)



24.10.16

O que eu comi hoje

15 comentários
Eu já fui vegana por aproximadamente três meses no ano passado, até eu ser corrompida pelo churrascão do domingo e pelo "hoje só tem frango" daqui de casa. A princípio a ideia de cortar a carne do cardápio havia surgido por questões da minha má alimentação, péssima saúde em que eu me encontrava (tendo que tomar 14 remédios por dia) e pela falta de disposição para atividades simples do dia-a-dia ou exercícios físicos — fruto também do meu sedentarismo.

Durante uma pesquisa veemente para solucionar os problemas citados, eu havia me deparado com a dieta vegetariana, da qual eu não tinha nenhum interesse e que ao meu ver seria inviável. Acontece que com toda a informação que absorvi, eu acabei me interessando mais e descobrindo certas coisas que até então eu tinha pouca consciência: O sofrimento dos animais, o impacto ambiental causado pelo agronegócio pecuário e o prejuízo da carne em nosso organismo (☹)

Então eu já estava decidida: tornar-me vegetariana. Depois de um tempo, também deixei de consumir qualquer produto de origem animal (veganismo).

Até fiz um desenho na época (05/09/2015) expressando o meu sentimento [ x ] .


Há duas semanas cortei novamente a carne do cardápio e (juro que não é meu psicológico afetado) eu estou me sentindo bem melhor, talvez mais leve.

Hoje acabei comendo Shimeji, que é uma das coisas mais deliciosas do mundo, e um pão com queijo derretido e orégano. Água com hortelã e chá de camomila ♡

♡ 4 pratinhos vegetarianos para se inspirar ♡ 
1. Pudim de chá verde com latte de soja chá verde 2. Arroz branco com tofu e brócolis (sad_vegetable) 3. Chá e saladinha de algas 4. ( Ø ) (littlevestigen)


20.10.16

gold culture

18 comentários

Há um tempinho, deparei-me com o trabalho amador da Kayla Cleary (a Twiggy, no tumblr, na foto acima) pesquisando sobre colagens na internet e fiquei muito encantada, ainda mais porque fiz um trabalho parecido [ x ] em dezembro, 2014.

Gosto da ideia de uma simples edição no photoshop parecer algo tão grandioso!

As minhas favoritas são as em preto e branco. Apesar de ser algo amador, eu diria facilmente que as colagens foram feitas por uma artista, pois ficaram muito boas (e sim, ela soube fazer uma ótima seleção do que iria trabalhar por cima).

Espero que gostem tanto quanto eu:

1.( Ø ) 2. James Dean e Natalie Wood (1955) 3. Andy Warhol por David LaChapelle (1986) 4. Marilyn Monroe e Walter Winchell (1953) 5. Lily Collins para revista Glamour (2012) 6. Audrey Hepburn em Cinderela em Paris (1957)


16.10.16

notas de sumiço

10 comentários
[ une femme est une femme (1961) dir. jean-luc godard ]
Bem-vindo, mês de Outubro! (atrasado) ☿

Essa postagem é coisa rápida, só para situar algumas pessoas que sentem falta minha e das postagens aqui do blog. Em breve voltarei e estou bastante ansiosa.

1. Bem, como vocês estão? Eu estou bem, mas o sumiço no blog tem sido inevitável, pois além de estar cheia de coisas a fazer, estou atolada com os estudos e com toda a bagunça ao meu redor. 20 dias para o ENEM!

2. Eu não sumi completamente, não se preocupem; a tela do meu notebook havia parado de funcionar e eu estava passando a maior parte do tempo só a visualizar blogs pelo celular ☹

3. Passei essa semana em Porto Seguro, no interior da Bahia, e infelizmente não tirei muitas fotos para poder compartilhá-las aqui no blog. Eu resolvi que iria descansar a minha cabeça e dedicar um tempo para escrever um diário de viagem que, pela primeira vez, deu certo.

4. Fiz uma tatuagem de henna com o símbolo do planeta mercúrio [ x ] no antebraço e amei. Já quero fazer uma de verdade no mesmo lugar e, se possível, no mês que vem.

5. O Halloween está chegando e eu havia preparado um sorteio em comemoração, mas o blog ficou parado e eu fiquei realmente muito chateada com uma pessoa (blogueira) e decidi que seria melhor deixar para outra ocasião.

6. Estou criando um jogo de escolhas [ x ] usando a plataforma do blogger inspirado em algumas das minhas histórias favoritas ( ♡ )

Resultado de imagem para anna karina gif tumblr
Au revoir, mes amours! ❀


16.9.16

três últimos filmes assistidos

2 comentários
Olá, como vocês estão? Infelizmente está sendo inevitável o meu sumiço no blog, já que estou dedicando um tempinho a mim e aos meus projetos pessoais. Esses filmes eu assisti há algum tempo, mas foram os últimos, já que ultimamente estou usando o meu tempo para fazer as minha artes (haha).

Espero que gostem dos pequenos comentários que fiz sobre eles.


1. Os Bons Companheiros (Martin Scorsese, 1990)

O filme conta a história de um garoto (Henry Hill) que resolveu tornar-se gangster e por isso envolveu-se com mafiosos italo-americanos no bairro do Brooklyn, onde morava, em NY. Largou os estudos para trabalhar para eles e com 20 anos já havia se tornado um grande ladrão mafioso com esquemas que envolviam milhares de dólares, junto com seus companheiros Jimmy e Tommy. O filme é genial, baseado em fatos reais e se passa nas décadas de 60 e 70. Eu simplesmente adorei e nos cincos primeiros minutos, pensei "meu, esse filme é f*da, do car*lho". Scorsese é muito bom e o De Niro está um gato (quando não?)

2. Se Meu Apartamento Falasse (Billy Wilder, 1960)

A história é sobre um homem que aluga seu apartamento às noites para que seu chefe e superiores possam ter encontros amorosos com suas amantes nele. A protagonista acaba se apaixonando pela ascensorista do edifício onde trabalha, sem saber que ela é uma dessas amantes e a história vai se desenrolando de modo que ele precisa escolher entre ela ou o bom cargo que conseguiu. Os filmes antigos são os meus favoritos, sem dúvida, mas infelizmente esse não me cativou nem um pouco. A história é simplesmente muito clichê (mas Isadora, os filmes daquela época hoje são clichês mesmo — minha mãe sobre a minha opinião). E não é verdade, já vi filmes clichês que me cativaram de maneiras inexplicáveis. O problema consiste na personagem principal, que é sem dúvidas o tipo de gente que eu mais odeio: aquela que não sabe dizer não e que é sonsa.

3. A Onda (Dennis Gansel, 2008)

G-E-N-I-A-L, cheio de metáforas e um dos poucos filmes alemães que assisti. Para dar uma aula sobre autocracia, um professor do ensino médio cria um grupo fascista (A Onda) na sala de aula. A problemática acontece quando o grupo toma uma forma gigantesca e essa proporciona exclusão, vandalismo e violência, que já não poderiam ser controladas mais pelo professor, o líder desse. O filme é ótimo, mas eu faria diferente sendo o professor. Eu não montaria um grupo fascista na sala, mas sim agiria de forma fascista (APESAR DE SER ANTI-FASCISMO) para com os alunos, para que esses pudessem entender a verdadeira realidade do fascismo e o quão ruim é essa forma de governar quando não se está no poder e é a parte oprimida. Ou você não se lembra dos camisas negras?


10.9.16

I wanna live a life from a new perspective

17 comentários
[1. bande à part (1964) dir. godard / 2. innocents (2003) dir. bertolucci]

Como está o sendo o final de semana para vocês? Hoje está um sábado bem agradável para mim, mesmo que ontem alguém muito importante para mim tenha dito algo que partiu o meu coração em mil pedacinhos. Já estamos resolvidos, mas só de me lembrar do ocorrido ainda dói um pouco e creio que será assim por mais algum tempo ☹

Fiz alguns desenhos que são, na verdade, adesivos, e estou pensando em vende-los (não tenho mais onde colar socorroooo) — a princípio para as minhas amigas, que gostaram muito da ideia, e depois, quem sabe, divulgarei em algum lugar. Infelizmente vocês ainda não poderão compra-los (☹), mas se tudo der certo eu pretendo abrir uma lojinha virtual como o Etsy, por exemplo.

Eu também pretendo fazer um sorteio futuramente e o prêmio será um pack.


Esses dois packs foram os que eu mais gostei. Eu fiz vários outros, mas prefiro compartilhá-los futuramente aqui no blog.

Sobre a música do título: Isabela, estou viciada em Panic! At The Disco.


8.9.16

enquete e algumas listas

7 comentários
Olá, queridos leitores, como vocês estão? Eu estou bem, mas estou com falta de inspiração ao mesmo tempo que inspirada (isso é possível?). Ando tendo algumas ideias diferentes, mas não consigo coloca-las em prática — seja elas para o blog, para os desenhos e também para a minha vida, que atualmente se encontra em uma completa bagunça. Eu preciso me organizar e me preparar, porque o ENEM está bem aí e eu também não posso deixar o blog desatualizado.

Andei pensando em mudar o nome do blog, eu queria algum que tivesse a ver com arte e comigo. Isamateur é quase perfeito, pois apesar de eu gostar desse nome, acho meio difícil para grande parte das pessoas decora-lo ou pronuncia-lo. Afinal, como é mesmo? Isamator, Isamater, mateur com "u" mesmo? Ah é...

Quanto a isso, coloquei uma enquete na barra lateral para saber a opinião de vocês (☺) e ficaria muito feliz se puderem responder. Isso vai ajudar bastante!


[ os excêntricos tenenbaums, 2001 - dir. wes anderson ]

Para me organizar:
♡ Criar um planner mensal ☑
♡ Fazer um horário semanal ☑
♡ Elaborar uma planilha de estudos

Wishlist de setembro:
♡ Bloquinhos ☑
♡ Cartas a Theo (livro)
♡ Papel contact ☑
♡ Cola para e.v.a ☑

Para fazer:
♡ Cortar o cabelo
♡ Fazer a sobrancelha ☑
♡ Escanear desenhos ☑
♡ Anotar as ideias para o blog ☑


26.8.16

amado vincent

13 comentários

Um dia eu compreendi
que a vida talvez seja
um tom de amarelo
do meu amado Vincent

Descobri que há noites estreladas
campos de lírios e vasos de girassóis
mas há também homem chorando sentado
e portas de hospitais psiquiátricos

[23.08.2016]


21.8.16

asteroide b612

8 comentários
E eu pensei
que talvez pudesse ser feliz
morando em outro planeta
outra galáxia
ou até mesmo em uma estrela
Passou a vontade de ser Pequeno Príncipe
Não tenho nada de realeza

[04.06.2014]



15.8.16

10 curiosidades sobre mim

19 comentários
 [ claude monet’s studio in giverny ]
Feliz dia dos pai$ atrasado! ❀

Apesar de eu não gostar de datas e feriados comerciais (desculpa, sociedade), às vezes elas tem muita importância na vida das pessoas e por isso o máximo que posso fazer é respeitar a felicidade delas nessas comemorações.

Eu, normalmente, não gosto de falar muito sobre mim e ficar revelando curiosidades para pessoas que não sejam íntimas, mas, sinto que fazendo isso, os leitores podem se sentir mais familiarizados comigo e com o blog, então faz parte do processo de blogar e é muito importante. As curiosidades estavam na postagem passada, mas eu as removi e resolvi fazer uma postagem dedicada somente a elas porque tem um significado muito grande para mim ♡

1. Eu amo todo e qualquer tipo de doce. É o meu grande vício.
2. Eu fiz transição capilar e não tenho mais vergonha dos meus cachos ♡
3. Eu roo as unhas. Às vezes deixo crescer, mas aí vou lá e... nhac! ☹
4. I smoke, yeah, I know, but it's just a cigarette and it cannot be that bad.
5. Tenho depressão e parei de frequentar psiquiatra não sei por que.
6. Minha banda favorita de todos os tempos é The Who.
7. Meu filme favorito só foi revelado para 3 (três, TRÊS) pessoas.
8. Desde 2014, eu sou obcecada doentiamente por uma garota no instagram.
9. Eu AMO amarelo; (eu sei que amarelo não é uma cor muito confiável)
10. Depois de coelho, o meu animal favorito é a raposa.

♡ E X T R A ♡
Hoje faz 49 anos que um dos meus pintores favoritos, René Magritte, morreu. Amanhã (16/08), Charles Bukoswki, o meu escritor favorito, estaria fazendo 96 anos de idade e, o meu ídolo, Elvis Presley, estará completando 39 anos desde a sua morte. Já fiz uma postagem especial sobre ele no ano passado [ x ].

PS: Mudei o blogroll, agora está na barra lateral, assim como o da Júlia.

Espero que tenham gostado de todas essas curiosidades ☺


12.8.16

tag: meme escrito

15 comentários
(clique aqui para ver maior)

Essa tag eu encontei lá no Gabius [ x ] e pensei que talvez pudesse ser legal, já que estou escrevendo para que vocês sintam-se mais familiarizados comigo.

É interessante conhecer a letra dos autores dos blogs que você segue. Então, fiquem a vontade caso queiram responder também e avisem nos comentários, eu vou adorar ver ♡

1. Qual é o seu nome? R: Isadora
2. URL do seu blog: isamateur.blogspot.com
3. Escreva "A rápida raposa marrom pula sobre o cão preguiçoso"
4. Citação favorita: Uma aí do Bukowski [ x ]
5. Música favorita (no momento): Stuck on the puzzle - Alex Turner
6. Cantor/banda favorita (no momento): Lana Del Rey, Elvis, MGMT...
7. Escreva o que quiser: Whatever Forever
8. Indique 3 ou 5 blogs: palavras agridoce [ x ]; floralled [ x ]; Jupiter Moon [ x ]

PS: Essa folha é de um caderno meu do Pequeno Príncipe 


10.8.16

todo mundo gosta, menos eu (cinema)

11 comentários
Olá, caros leitores, como vocês estão? Eu estou bem ❀

Hoje passei a tarde inteira jogando no computador, porque estive desocupada e também porque estou doente e não consigo fazer nada produtivo quando, fisicamente, eu estou mal. Acabei atrasando a postagem por conta disso.

Antes de começar, eu gostaria de agradecer por cada comentário de vocês deixado aqui no blog, cada vez mais eu me vejo inspirada e motivada a continuar. Isso é deveras importante para mim, sério, é maravilhoso saber que tem gente que gosta de verdade do que faço. Prometo responder todos os comentários da postagem anterior amanhã, com tempo e com muito amor ♡

As postagens, desde o dia 16 de julho [ x ], tem sido frequentes às segundas-feiras, quartas-feiras e sextas-feiras. Espero que continue assim por um bom tempo, hihi ♡. A de hoje é bem diferente de todas que eu já fiz, afinal, às vezes é bom sair da mesmice. Eu espero, de coração, que vocês gostem.

Como sabem (ou não), sou cinéfila e amante da sétima arte, então resolvi escrever sobre três coisas do mundo do cinema que eu não gosto e que às vezes eu me sinto diferentona por não gostar. Espero, realmente, não ser a única.


1. Steven Spielberg (diretor)

Quando a pessoa diz que entende de cinema e fala que o seu diretor favorito é o Spielberg, eu já começo a ficar desconfiada. Eu sei que ele tem um rostinho muito simpático e que ele é uma pessoa de extrema importância para a história do cinema (principalmente quando se trata de efeitos especiais, podendo citar Tubarão e Jurassic Park) e que já ganhou e foi indicada a várias premiações superimportantes com o seus filmes, mas simplesmente... não gosto. Eu não acho os seus roteiros os melhores e não suporto ouvir falarem de alguns filmes dele (para não dizer a maioria). Já assisti muitos deles e posso dizer que, além do rostinho simpático, eu gosto muito dos filmes A cor púrpura, O Terminal e A Lista de Schindler. São ótimos e eu recomendo ♡ (finge que não é dele, Isadora).

Resultado de imagem para titanic tumblr

2. Titanic (filme)

Não sei por onde começar... Já devo ter assistido a este filme mais de cinco vezes e confesso ter chorado em todas elas (e querido vomitar também). O filme é bom, de fato, e não há sobre o que reclamar da atuação de Kate Winslet e Leonardo DiCaprio. É um clássico bem emocionante e todos devem assistir, porém não simpatizei com o filme, não sei, não gostei. E, por favor, com toda a gentileza possível, CHEGA DE MY HEART WILL GO ON, obrigada.

Imagem relacionada

3. Terror (gênero)

Fiquei na dúvida se colocaria comédia romântica ou terror, mas comédia romântica às vezes é suportável e terror na maioria das vezes me irrita bastante. Primeiramente, sim, este da foto é o Norman Bates de Psicose do Alfred Hitchcock e gostaria de dizer que ele está salvo porque amo os filmes deste diretor e considero-o um gênio — digo o mesmo para Tim Burton, que me encanta com os seus roteiros macabros. Em segundo lugar, eu sou, além de tudo, cética. Por isso, se o "terror" envolve exorcismo, demônios, fantasmas e espíritos, o máximo que posso sentir é tédio, pois os roteiros destes são normalmente clichês e apelativos. Além dos filmes do Hitchcock, eu também gosto de terror psicológico, como O Iluminado, Os Outros e 1408.


8.8.16

apenas um desabafo

12 comentários
Mt Aspiring, NZ

Tudo parece me desanimar. Segunda-feira não é o melhor dia da semana, mas não a devo culpar, coitada. Não sei por que, mas sempre gostei mais das quintas. Talvez porque eu seja artista de quinta, poetisa de quinta, talvez.

Eu tinha tantas postagens em rascunho para hoje, mas nada pareceu me agradar, não como o chá verde que tomei ou o sorriso dele quando acordei de manhã, ou até mesmo os rabiscos que fiz e que, mesmo tendo ficado tão ruins, fizeram com que eu não me sentisse completamente vazia. Meu dia foi mesmo é uma m*rda.

Gastei uma aula inteira de física lendo dez capítulos de Mulheres do Bukowski (pela segunda vez). E confesso ter coberto algumas páginas com a mão para que ninguém lesse e achasse que fosse algo como 50 tons de cinza ou pior. Eu amo o velho Buk, mas também vou confessar que cobri de adesivos o "ereções, ejaculações e exibicionismos" no rodapé do Crônica de um Amor Louco. A sociedade não está preparada para uma menina de 17 ter esse tipo de literatura.

Tenho a leve impressão de que a melhor coisa que descobri na semana foi este cover [ x ] de Smells like teen spirit do Nirvana feito pelo Paul Anka. E a semana acabou de começar. Ah, isso me lembrou que eu amo Frank Sinatra e que eu também o odeio graças ao Poderoso Chefão do Coppola. É, Mario Puzo...


5.8.16

send the dead back to death

11 comentários

Eu comecei, por recomendações, a assistir alguns animes. Eu amei Another e vim compartilhar o meu amor aqui no blog. O anime tem apenas 12 episódios; e eu assisti a tudo em dois dias. Cada episódio tem aproximadamente 25 minutos, o que dá um total de 5 horas — que, aliás, passaram rápidas demais. O gênero é mistério/suspense e é macabro de um jeito adorável (meio Tim Burton, sabe? ♡) , ao mesmo tempo que inocente.




SINOPSE: Desde 1972, quando um estudante do 9º ano da sala 3 do colégio Yomiyama morreu, esta mesma sala sofre, nos anos seguintes, uma espécie de maldição que afeta os alunos de maneira cruel. Sakakibara, a protagonista da história, muda-se para a cidade de Yomiyama no meio do ano e é colocado na sala 3, onde deve enfrentar os mistérios e descobrir os segredos da instituição. Ele conhece Misaki Mei e cria um laço de amizade bem forte com a menina. O anime é de 2009, mas a história se passa em 1998.

Eu identifiquei-me muito com a Mei, ela é um docinho ♡

Durante todo o anime, eu criei hipóteses sobre o que poderia estar acontecendo. No início, ele pode parecer bem confuso, porém, no desenrolar da história, as coisas vão se explicando e se ajeitando, até chegar ao surpreendente e inesperado final. Eu pretendo assistir mais uma vez.


3.8.16

um dia você já foi meu

15 comentários
"Queria ser o cigarro que beija seus lábios, queria te afogar em sensação de paz assim como o mesmo lhe proporciona. Eu, nessa minha incompetência, só queria ser a solução dos seus problemas" — maio de 2014.

Resultado de imagem para greek statue cigarette tumblr


1.8.16

Daqui a três anos...

17 comentários

Bem-vindo, mês de agosto! 

Resolvi fazer esta postagem porque fiz a seguinte reflexão: Como eu me imagino com vinte, vinte e um? Fiquei me perguntando e confesso ter ficado bastante intrigada. Às vezes não consigo imaginar-me daqui a uma semana, então penso que em três anos pode acontecer muita coisa, mas vou tentar:

Eu me imagino cursando a faculdade de Letras e com o cabelo comprido, já que nunca o deixei passar do ombro e eu realmente pretendo mudar um pouco.

Eu espero daqui a três anos ter viajado para fora do Brasil e ter visitado ao menos dois países da América do Sul. Eu me imagino com uma rinoplastia (eu odeio meu nariz) e com uma bagagem maior de cultura e arte ♡

Espero que eu saia mais e conheça mais pessoas e rostos para desenhar.

E que, no fim das contas, eu esteja feliz.



29.7.16

3 últimos filmes assistidos

20 comentários
Bem, eu estou realmente muito triste e chateada com alguns ocorridos. Eu odeio confusões e desentendimentos desde que me conheço por gente e, por isso, eu prefiro (e tento) evita-los ao máximo. Mudei o layout do blog para que assim eu me sinta mais confortável e também porque estava com saudade da barra lateral, bem como da rolagem infinita. 

Queria pedir desculpa pelo que aconteceu com a Laura e dizer que não queria que tivesse sido dessa forma — e também que podemos ser amigas, hihi ☺



1. A árvore (Julie Bertuccelli, 2010)


Este filme eu encontrei na Netflix por acaso e simplesmente amei. Já recomendei para amigo, as irmãs, mãe e namorado. A sinopse do filme segundo a Netflix quase me fez desistir dele, mas que bom que eu apertei ao play mesmo assim. Quando eu estava assistindo, eu pensei "nossa, o cabelo desta atriz é tão anos 60/70, muito parecido com o da Jane Birkin" e acredita que a atriz é filha da Jane? Haha. Eu devia ter desconfiado pelo sobrenome do pai, Gainsbourg. Enfim. O filme conta a história da mãe e seus quatro filhos após a morte do pai e é simplesmente lindo. A história se passa na Austrália e a figueira, acredito eu, é a verdadeira protagonista da história.




2. Os Excêntricos Tenenbaums (Wes Anderson, 2001)

Royal, o pai, e Etheline, a mãe, se separam, mas não legalmente. Quando Royal descobre que sua esposa quer se casar novamente, ele vai atrás da família (da esposa e dos três filhos) para, depois de anos, junta-la novamente. Primeiramente, a fotografia deste filme é linda — assim como a de todos os filmes de Wes Anderson. O gênero é comédia e, confesso, bem divertida. É dividido em capítulos e estes mostram a vida das personagens da família Tenenbaum. Eu gostei bastante, mas do Wes ainda prefiro Moonrise Kingdom ♡

3. Uma linda mulher (Garry Marshall, 1990)

Estou atrasada, eu sei. O problema é que eu não gosto de comédia-romântica e por isso nunca tive muito interesse em assistir a este, apesar de saber que é um clássico. Eu achei ótima a atuação da Julia Roberts e devo dizer que eu gostei muito. O filme conta a história de uma garota de programa que se envolve com um milionário e para isso ela precisa se adaptar para ir aos encontros elegantes com ele. O filme tem aquele finalzinho feliz clichê que nos deixa entusiasmados.




27.7.16

desenhos saindo do forno

13 comentários
Eu confesso ter ficado bastante chateada ontem; entrei em um bloguinho extremamente parecido com o meu e até me assustei. Pensei ter sido um plágio, mas engoli a ideia de ser apenas uma inspiração. Não há problema nenhum em se inspirar e tudo o mais, mas pelo menos muda as fontes do footer e da postagem pf né, nunca te pedi nada. O pior é se entrarem lá primeiro e dizerem que fui euzinha  quem copiei. CHORANDO MSM PQ O CHORO EH LIVRE.

Ontem a tarde acabei ficando sem ânimo para nada, então peguei algumas folhas de papel sulfite, lapiseira, borracha e algumas canetas nanquim. Eu desenhei alguns mais, claro, mas estes foram os meus favoritos. Resolvi compartilhar. A armação do óculos no último desenho ficou meio tortinha quando passei a caneta.

Desculpem meu linguajar chulo do primeiro parágrafo.



25.7.16

completando frases

18 comentários
Hoje foi o primeiro dia de aula em um colégio novo e posso dizer que... sobrevivi. Foi totalmente diferente do que eu esperava, mas não foi tão ruim assim — exceto que a professora de biologia foi deveras grossa comigo. Bem, eu prefiro evitar desentendimentos e ficar na minha, mesmo porque daqui a três meses estarei livre dessa vida de colegial que, confesso, me enoja um pouco.

Bem, eu nunca fui fã de tags, lembro que vira e mexe eu era indicada, mas nunca fazia. O blog tem se tornado cada vez mais pessoal (yay) e eu pensei "por que não?". Sempre tem a primeira vez para tudo, não? Haha ☺

Essa tag eu achei bem interessante e é para completar as frases. Eu mudei a ordem da tag original porque eu sou diferentona. Eu espero que vocês gostem:
  1. Se eu pudesse... voltaria no tempo.
  2. Se eu pudesse voltar no tempo... iria para o ano de 1959.
  3. Eu sempre gostei de... arte. Eu lembro que, desde pequena, quando visitava a casa de alguém, a primeira coisa em que eu reparava era nas paredes para ver se tinham algum quadro.
  4. Quando criança... tinha muitos amigos imaginários e escrevia cartas para eu mesma (e sempre as respondia).
  5. Eu nunca... comeria carne de coelho.
  6. Eu já... fui para o RJ duas vezes e não gostei.
  7. Fico feliz quando... as pessoas gostam do que faço.
  8. Não gosto... de chuchu, sério.
  9. Eu morro de medo... de ir parar em um hospício, manicômio, sanatório, asilo, hospital psiquiátrico, etcétera e tal.
  10. Nesse exato momento... ouço If I died in your arms, de Devil Doll.
  11. Eu preciso... ser mais paciente.
  12. Não suporto... gente cínica, apesar de às vezes eu ser um pouco (puxei mamãe, é claro☺)
  13. Sou muito... indecisa, ou talvez inconstante, não sei, ah...
  14. Quero muito... uma máquina de escrever.
  15. Adoro... receber atenção de quem eu gosto ♡ 
Fiquem a vontade caso queiram responder também.


19.7.16

você tem que ver!

18 comentários
[ x ]

Escrevo isto comendo brigadeiro e agradecendo desde já pelas 6 mil visitas!

Eu fico aqui pensando em toda a insegurança que tenho em relação ao blog. A maioria das pessoas que me conhecem não sabem que eu blogo e quem sabe não entende o meu medo incompreensível de divulga-lo. Eu também não.

Às vezes eu odeio o blog, às vezes o amo. Às vezes eu posto alguma coisa e não gosto do resultado e às vezes parece que não poderia ficar melhor e que eu sou um gênio, haha. Eu sinceramente não sei de onde vem tanta falta de confiança e de onde vem a confiança demais. ☹

Enfim, eu conheci tanto(a) blogueiro(a) amorzinho aqui no blog que fica difícil de abandonar, haha. Dê uma olhadinha aqui no meu blogroll 

Com isso, eu separei três postagens aqui do blog que, independentemente de como eu estou, sempre vou gostar (não sei por que) e que "você tem que ver!". Confira-as nos links enumerados abaixo:

[ 1 ] ⋅ [ 2 ] ⋅ [ 3 ]


18.7.16

I've got sunshine on a cloudy day

22 comentários
"Se um dia um cara tocar para mim 'My girl' de Temptations eu caso com ele" é uma frase que digo sempre e que me inspirou a fazer esta postagem. Eu simplesmente amo a black music dos anos 50/60 estado-unidense. 

Ela me inspira todos os dias e se eu estivesse vivendo esta época eu com certeza estaria no Movimento dos direitos civis dos negros nos EUA, que ocorreu entre 1955 e 1968 que tinha por objetivo abolir a segregação racial do país. Ninguém é tão leigo assim para não saber que até mesmo as igrejas eram diferenciadas para negros e brancos.

E sabe quem foi inspirado, desde criança, pela música gospel que tocava nas igrejas negras? Elvis Presley, meu ídolo, o Rei do Rock.

Eu separei algumas de minhas músicas favoritas da época para vocês ♡